PT perseguiu e demitiu médico no Rio Grande do Sul. Motivo: Mandou Dilma consultar um médico cubano

O Brasil não conhece a história do médico cardiologista/intensivista, Milton Pires que foi demitido por “justa causa” do maior grupo hospitalar público federal no Rio Grande do Sul, o GHC – Grupo Hospitalar Conceição – onde o PT e seu satélite PC do B empregaram em 13 anos 6 mil “pelegos”. O doutor Milton não foi perdoado por denunciar publicamente desvios de conduta, desvios materiais e, principalmente de objetivos da instituição.
Foi vítima de uma cruel e abominável armação: Foi acusado de “agredir” uma colega na CTI durante a jornada de trabalho. Antes mesmo de qualquer procedimento policial/jurídico a administração do GHC condenou publicamente Milton Pires. Divulgou uma nota oficial nas redes sociais de que estava afastando o médico em razão da agressão que havia sido protagonista.
A justiça criminal do Rio Grande do Sul absolveu sumariamente Milton Pires por não ficar comprovado, nem em tese a agressão de que era acusado.
Isso não foi suficiente para seus algozes. Encontraram outro motivo para a demissão: Suprimiram a liberdade de expressão do médico. Alegaram que ele foi inconveniente nas redes sociais e “enlameou” a imagem do GHC.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Hoje, segunda, Cláudio Humberto no Diário do Poder resume tudo:
“DEMORA NA DEMISSÃO DE PETISTAS TRAVA O GOVERNO TEMER.  ALIADOS AVISAM: GENTE DO PT, AINDA NOS CARGOS, SABOTA O GOVERNO

Aliados de Michel Temer reclamam que o governo continua “infestado” de petistas. Nos ministérios e demais órgãos federais, apesar da troca de titulares, o comando da burocracia permanece com militantes do PT, que sabotam ações do governo. Isso sem contar casos como os da estatal EBC e do plano de saúde Geap, cujos gestores se beneficiam da criação malandra de “mandato” para se agarrarem às boquinhas. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O Palácio do Planalto tranquiliza os servidores: “todos os petistas serão demitidos”. É só questão de tempo, diz o ministro Geddel Vieira Lima.

Temer “foi obrigado a trocar o pneu com o carro em movimento”, reconhecem os aliados, mas é preciso deixar sabotadores para trás.

“O desaparelhamento do PT não se faz de uma hora para a outra”, justifica o líder do governo, deputado André Moura (PSC-SE).

O governo já monitora, para levar à Justiça, os casos de perseguição de chefetes petistas a subordinados que apoiaram o impeachment.”
Com conteúdo do Diário do Poder
A ilustração é do Blog de Orlando Tambosi a quem o cristalvox faz reverência e aplaude a coragem.