COMPARTILHAR

Condenado por crime de guerra se envenena durante julgamento. Slobodan Praljak foi sentenciado a 20 anos de prisão por crimes contra a humanidade durante a Guerra da Bósnia

O ex-líder bósnio-croata Slobodan Praljak se envenenou durante seu julgamento no Tribunal Penal Internacional para Antiga Iugoslávia (TPII) nesta quarta-feira e morreu. Segundos depois de ouvir a sentença que o condenava a 20 anos de prisão por crimes contra a humanidade durante a Guerra da Bósnia, o réu levou à boca um frasco. “Acabei de tomar veneno”, pronunciou.

Imediatamente o juiz ordenou a interrupção da corte. Segundo repórteres de agências internacionais que estavam no tribunal, uma ambulância foi chamada ao local. Praljak, contudo, não resistiu. A morte do ex-líder bósnio foi confirmada oficialmente pelo primeiro-ministro croata, Andrej Plenkovic.

Praljak já havia sido condenado em 2013 por ter perseguido, expulsado e assassinado muçulmanos durante a Guerra da Bósnia, uma das mais traumáticas do século XX. Ele foi considerado responsável pela destruição da Ponte Velha, em 1993, no centro histórico da cidade de Mostar, que, segundo os juízes, provocou danos desproporcionais às populações muçulmanas.

Conteúdo Veja

COMPARTILHAR