Emílio e Léo

Só o EXÍLIO salva Lula e Dilma da cadeia: Emílio Odebrecht e Léo Pinheiro “abrem o jogo”!

Além de perderem o poder político, Lula e Dilma viverão a partir desta segunda, 12 de setembro, o que pode ser chamado de “clímax” do inferno astral no qual estão mergulhados, tem 02 anos. Duas figuras de peso no cenário empresarial brasileiro, Norberto Odebrecht e Léo Pinheiro(OAS), prometem revelar tudo o que sabem a Sérgio Moro e aos Procuradores da Lava Jato. Não ficará “pedra sobre pedra”. Virão à tona informações inimagináveis no cenário político-empresarial do Brasil. Será o FIM de vários partidos políticos, com o alijamento da vida pública  de ministros,  senadores, governadores, deputados e servidores de alto escalão do governo.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

– Norberto Odebrecht, o “Grande Comandante” do maior grupo empresarial do Brasil, capitulou! Sem esperanças de ver seu filho Marcelo Odebrecht  liberado da prisão a que está recolhido há mais de 01 ano em Curitiba, acusado ser o “capo” do PETROLÃO, cumpriu a promessa que fez, tem 02 anos: ” Se meu filho for preso, é bom construírem 03 celas. Uma para mim,outra para Lula e uma terceira para Dilma. Na segunda, 05 de setembro, Emílio voou para Curitiba e “calçou” as sandálias da humildade.  Passou o dia conversando com os Procuradores da República que  comandam a Lava Jato. Combinou, de forma oficial, os termos da delação premiada da Odebrecht. Em troca, uma pena menor para seu “rebento” “MOA”…

– Léo Pinheiro ex-presidente da OAS, preso em Curitiba desde a semana passada, por ordem do Juiz Sérgio Moro, não pensou duas vezes em solicitar uma audiência com o magistrado que comanda a Operação Lava Jato. Seus advogados foram diretos: Léo Pinheiro quer colaborar! O depoimento do empreiteiro foi marcado para à tarde do dia 13 de setembro, terça-feira. No pedido formulado pelos defensores do empresário constava a informação de que Léo Pinheiro está disposto a REVELAR,  sem nenhuma reserva, todos os “segredos” que envolvem OAS, governo do PT, Petrobrás, Eletrobrás, Nuclebrás e grandes consórcios na área de infra-estrutura do Brasil onde a OAS participou nos últimos 20 anos