Senador Edison Lobão é personagem da política degenerada e herdeiro do coronelismo patrimonialista, diz Estadão

Em geral são mui conhecidos personagens da política degenerada, herdeira do coronelismo patrimonialista, que a tanto custo se tenta extirpar da vida nacional. Nenhum deles está interessado em outra coisa que não seja salvar a própria pele.  É o caso do senador Edison Lobão (PMDB-MA), que, em entrevista recente ao Estado, se queixou duramente da Lava Jato. 

Em tempos de denúncias para todos os gostos, em que se corre o risco de jogar todos os políticos na vala comum da corrupção, é sempre bom reiterar que só ganha com a sensação de ladroagem generalizada aqueles que, sem nenhum apreço pela democracia, pretendem se apresentar como impolutos salvadores da pátria. Logo, separar o joio do trigo – isto é, defender a punição exemplar dos políticos corruptos, mas não permitir a desmoralização da atividade política – é dever de todos os que se preocupam com o futuro da democracia no País. Contudo, infelizmente, infiltrou-se entre os advogados dessa nobre causa um punhado de políticos que, com contas a acertar com a Justiça, pretendem apenas confundir a opinião pública, passando-se por vítimas de perseguição.

Leia o editorial completo do jornal o Estado de São Paulo

http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,a-advertencia-de-lobao,70001664300