Reviravolta no caso Ana Hickmann. MP aponta execução de fã com 03 tiros na nuca

A justiça mineira acatou denúncia do Ministério Público e o cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Corrêa poderá ir a júri popular, acusado de crime doloso por ter matado Rodrigo Augusto de Pádua, com três tiros na nuca, no interior de um apartamento do hotel em que a apresentadora estava hospedada com sua assessoria em Belo Horizonte.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

A denúncia do Ministério Público, assinada pelo promotor de justiça Francisco de Assis Santiago fundamenta-se no fato de que a vítima foi “EXECUTADA”. A polícia civil concluiu no inquérito que a ação de Gustavo agiu em legítima defesa. Para o MP, a legítima defesa foi excessiva e o crime foi praticado de forma intencional.

Segundo o jornal o Estado de São Paulo, a apresentadora Ana Hickmann publicou nas redes sociais a palavra “indignação” e o significado da palavra no dicionário: “revolta”, “sentimento de oposição”, “de cólera”, “provocada por uma situação injusta, indigna ou revoltante”.

%d blogueiros gostam disto: