Politicamente incorreta, Dilma “assedia” servidores do Alvorada a falar bem da “presidenta”

Assédio no Palácio da Alvorada: Agora, uma das cozinheiras, pressionada a “elogiar Dilma” em documentário “funestro” pede demissão.  Antes, “um dia, Dilma não gostou da arrumação de seus vestidos. Numa explosão de cólera, jogou  vários cabides em Jane. Sem se intimidar, a arrumadeira jogou cabides na presidenta.”

São conhecidas as histórias de grosserias de Dilma contra auxiliares, sejam eles ministros, assessores, cabeleireira, segurança ou copeira.

Na tentativa de melhorar a imagem de Dilma Rousseff, o que resta de sua assessoria bolou um “plano genial”: gravar funcionários do Palácio da Alvorada elogiando a presidente ré, musiquinha de fundo, com depoimentos destinados a “emocionar” os brasileiros. Mas deu errado. Cansados dos seus gritos e grosserias, todos se recusaram a gravar os pretendidos elogios. A estratégia era divulgar o vídeo nas redes sociais.

Muito pressionada a gravar depoimento elogiando a presidente ré, uma funcionária da cozinha do Alvorada pediu demissão do serviço público.

Fonte do Alvorada explicou que a assessoria de Dilma “exagerou” na pressão, por isso a funcionária reagiu com o pedido de demissão.

A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.