Petistas desempregados CORREM atrás de “boquinhas” municipais

Varridos do poder em Brasília e nas “boquinhas federais”, os petistas se nenhuma cerimônia “avançam ” em direção dos cargos nos municípios onde o partido tem o controle político. Até os mais “graduados petistas” já colam nos candidatos com chances de vencer em outubro, para garantir uma “boquinha”. Eles não sabem trabalhar…

Cláudio Humberto trata dessa “debandada” no Diário do Poder..

“Após o impeachment, o governo federal se livra aos poucos de dez mil filiados ao PT que ocupavam cargos comissionados e outras boquinhas em Brasília. Como não vivem longe de cargos públicos, estão de olho em prefeituras de médio e grande portes que esperam conquistar nas urnas. No Recife, figurões do PT como o ex-ministro Luiz Dulci já “colam” no candidato do partido para garantir espaços aos “sem-cargo”.

Além de perderem o governo federal, petistas ficaram desamparados com a ruptura do propinoduto que alimentava o Instituto Lula.

Em 2012, Lula negou apoio e até legenda para o então prefeito petista João Paulo disputar reeleição no Recife. Hoje negociam cargos futuros.

Com a exigência de nomeados para cargos públicos pagarem 10% dos salários ao partido, o PT virou um empreendimento milionário.

Somam 107,8 mil os cargos comissionados no governo federal, que podem ser preenchidos sem concurso.”