lula e marisa mão na boca

Lula era ‘chefe’ e Marisa ‘madame’ em mensagens da OAS, diz PF

Em relatório final do primeiro indiciamento do ex-presidente na Lava Jato, em Curitiba, delegado reuniu comunicação de Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira, para provar que o casal acompanhou e orientou reformas que seriam propinas. Quem conta são os jonalistas do Estadão Julia Affonso, Ricardo Brandt e Fausto Macedo.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

A Polícia Federal reuniu como provas de que a OAS teria custeado reforma no tríplex do Edifício Solaris, no Guarujá (SP) em benefício do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva notas fiscais, documentos encontrados nas buscas e análises de mensagens dos celulares dos investigados. O petista, a mulher, Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e dois ex-executivos da empreiteira foram indiciados nesta sexta-feira, 26, pela Operação Lava Jato, em Curitiba.

“(Lula) recebeu vantagem indevida por parte de José Aldemário Pinheiro e Paulo Gordilho, presidente e engenheiro da OAS, consistente na realização de reformas no apartamento 174”, informa relatório final do inquérito assinado pelo delegado Márcio Adriano Anselmo. O imóvel recebeu obras avaliadas em R$ 777 mil, móveis no total de R$ 320 mil e eletrodomésticos no valor de R$ 19 mil – totalizando R$ 1,1 milhão.