fns

Força Nacional de Segurança, a polícia política de Dilma, ameaça boicotar olimpíada

Policiais da Força Nacional de Segurança, contigente politico-militar criado pelos governos do Partido dos Trabalhadores,  que se encontram no Rio para atuar na Olimpíada, ameaçaram abandonar segurança dos Jogos.  Protestaram  em Jacarepaguá, Rio,  para pedir melhores condições nos alojamentos onde estão hospedados – apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida, com dois quartos – e reclamam do atraso no pagamento das diárias.  Os colchões foram comprados pelos servidores, que improvisam armários com sapateiras ou espalham as roupas pelo chão. Os agentes pediram uma solução até a sexta (15), caso contrário ameaçam pedir baixa e voltar a suas casas.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Segundo os policiais da FNS,  nos imóveis, recém-entregues pelos construtores, não há chuveiro e camas, e dizem que há agentes dormindo no chão. Além disso, se queixam por estarem hospedados na vizinhança de favelas dominadas por traficantes e milicianos. “O que acontece ali é um absurdo. Os policiais estão passando fome em ambientes insalubres. E isso na preparação para um evento como a Olimpíada”, afirma o cabo Elisandro Lotim, presidente da Associação Nacional dos Praças, entidade que representa soldados, cabos, sargentos e subtenentes da PM e do Corpo de Bombeiros.

O secretário de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, delegado Andrei Augusto Rodrigues, afirmou que as diárias estão atrasadas por questões burocráticas e que o dinheiro sairá nas próximas horas.

O grupo começou a chegar no Rio no dia 5 de julho. No momento, há três mil policiais da Força Nacional na cidade. Outros três mil devem chegar para a Olimpíada. Eles ficarão responsáveis pela segurança das instalações olímpicas e do entorno das áreas de competição. A Força Nacional é composta por PMs e bombeiros de outros Estado.

Os agentes que trabalharão na Olimpíada começaram a ser formados há mais de um ano em Brasília.  Recentemente, fizeram exercícios simulados, especialmente no Parque Olímpico.

Conteúdo O Globo