temer lendo assinando

Faxina geral na Cultura. Temer toma as rédeas do País!

Ministério da Cultura exonera 81 funcionários, de vários cargos, de uma vez.  “As exonerações fazem parte da reestruturação da pasta e do plano de valorização dos servidores de carreira, anunciado pelo ministro Marcelo Calero”


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Segundo dados colhidos no Diário Oficial da União, a Cinemateca Brasileira, em São Paulo, teve cinco diretores exonerados, entre eles, Olga Toshiko Futemma, coordenadora-geral, Alexandre Myaziato, Adinael Alves de Jesus, Nacy Hitomi Korim e Daniel Oliveira Albano. Da Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas foram exonerados, entre outros, o coordenador-geral, José Roberto da Silva. Outros funcionários demitidos estavam em diretorias do Ministério, como a coordenadora-geral de prestação de contas da Diretoria de Incentivo à Cultura, Denise Terra Nunes Ribas, e em outras instituições, como o diretor do Museu Villa-Lobos, no Rio, Wagner Tiso Veiga. Também há mudanças em superintendências regionais do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Em nota, o Ministério ressaltou que as pessoas exoneradas “não tinham vínculo com o serviço público federal” e que “as exonerações fazem parte da reestruturação da pasta e do plano de valorização dos servidores de carreira, anunciado pelo ministro da Cultura, Marcelo Calero, por ocasião de sua posse”. A nota diz ainda que “a maior parte dos cargos será preenchida por servidores concursados que ocuparão cargos de chefia” e que um processo seletivo para preenchimento desses cargos será aberto quando a reestruturação do Ministério da Cultura for homologada pelo Ministério do Planejamento.

Conteúdo Correio Brasiliense