Eike Batista entrega provas materiais da propina: “Lacra” PT e Mantega

Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 30/07/2008. O empresário Eike Batista durante o evento que recebeu a Licença Prévia (LP) para a implantação da usina termelétrica a carvão, do Porto do Açu Energia, situada na fazenda Saco Dantas, no município de São João da Barra, no interior do Estado do Rio. A usina foi mais uma ação para viabilizar o Complexo do Porto do Açu, um dos empreendimentos da empresa LLX, de Eike Batista. - Crédito:FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:78316

Após a prisão do ex-ministro da Fazenda dos governos petistas, Guido Mantega, nesta quinta-feira, 22, na Operação Arquivo X, desdobramento da Lava Jato, o advogado José Roberto Batochio disse que seu cliente “nega peremptoriamente qualquer tipo de diálogo com o empresário Eike Batista”.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

No entanto, Eike entregou ao Ministério Público Federal documentos para comprovar o que disse em depoimento, em 20 de maio, sobre o pedido de R$ 5 milhões para o PT feito pelo ex-ministro e sobre o repasse para o marqueteiro do PT João Santana em conta secreta na Suíça.

Entre os documentos estão a agenda oficial com o ministro Mantega, em Brasília, o registro de voo, contratos falsos firmados com empresas de Santana e os comprovantes de transferência de uma conta sua no exterior para a conta do casal João Santana e Mônica Moura em nome da offshore Shell Bill Finance – de US$ 2,3 milhões, em 2013.

Conteúdo Diário do Poder  –

 

%d blogueiros gostam disto: