medicos cubanos

Cuba desmente “retaliação” ao governo Temer e garante permanência de médicos no Brasil

A jornalista Tereza Cruvinel, petista assumida,  se apressou em desmentir a blogueira Cynara Menezes, a Socialista Morena, de que  o governo do presidente Raúl Castro e o ministério da Saúde cubano  estariam convocando 1.672 médicos que atuam no programa Mais Médicos a retornarem à ilha. Diz que “pelo contrário, o governo de Cuba está cumprindo todos os termos do acordo assinado com mediação da Opas – Organização Panamericana de Saúde/OMS, certo de que os médicos cubanos estão prestando serviços relevantes aos brasileiros de cidades do interior e de comunidades isoladas que anteriormente não dispunham de assistência médica, disse uma fonte da Embaixada, estranhando a notícia”:


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Segundo Tereza Cruvinel, o que incomodou a embaixada cubana no post de Cynara foi a afirmação de que Cuba emitiu um comunicado aos médicos, determinando que comecem a retornar a Havana a partir do dia 9 de novembro. Não houve o comunicado nem a decisão, apenas a busca de renegociação com o governo brasileiro.

Atualmente, dos cerca de 12 mil médicos estrangeiros que atuam no Mais Médicos, mais de dez mil são cubanos, e eles têm manifestado interesse em continuar atuando no programa criado pela presidente afastada Dilma Roussef, receosos de que ele venha a ser interrompido pelo Governo Temer. O governo cubano também não tem interesse no fim do programa, que tem garantido renda e reconhecimento à excelência de seus profissionais.