Campanha de Dilma “lavou” 17 milhões em gráfica que faturou só 30 mil em sua história empresarial

O bombástico depoimento do laranja de uma das gráficas que supostamente prestou serviços à chapa Dilma-Temer entregou um lamaçal de irregularidades aos TSE.

A prestação de contas aponta que a empresa em questão recebeu cerca de R$ 6 milhões da campanha. O laranja desmentiu, dizendo que a bolada bateu os R$ 17 milhões.

E acrescentou um informação que expõe a medida da desproporcionalidade das cifras em relação ao tamanho da prestadora de serviço. Segundo ele, tirante o valor pago pela chapa presidencial, o maior contrato firmado pela gráfica havia sido com um Jockei Clube por R$ 30 mil.




Radar Veja