A Declaração de Ricardo Barros e a reação histérica da imprensa petista – por Milton Pires

Faltando dezenove dias para o que o Estado Islâmico tenha, em toda a sua história, a maior de todas as oportunidades de cometer um ato terrorista num país com a Rede Hospitalar destruída, a imprensa brasileira petista resolveu comprar uma briga com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Barros disse, ou teria dito, que os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) não se “sentem bem atendidos” se não realizarem exames laboratoriais nas consultas com os médicos brasileiros.

Sobre a declaração do Ministro, digo o seguinte: eu esperei vinte e dois anos exercendo a profissão de médico no Brasil para escutar algum colega, presidente ou diretor de “entidade médica” fazer a declaração que ele fez.

Não fizeram por três motivos: primeiro porque TUDO que ele disse é a mais absoluta VERDADE, não fizeram porque as “entidades médicas” são, com raras exceções, controladas por petistas que não tiveram, sequer, vergonha na cara e coragem de impedir a instalação do Programa Mais Médicos no Brasil, não fizeram porque, antes de jurar defender a Medicina e os pacientes, juraram defender o SUS e esse delírio comunista de transformar o país num gigantesco posto de saúde cubano.

Cada paciente que entra, nos dias de hoje, dentro de um consultório médico, vem com um celular na mão e com cabeça cheia daquilo que a Rede Globo colocou lá dentro sobre a postura moral dos médicos brasileiros. Os pacientes estão convencidos de que os médicos “tem raiva dos pobres”, que não serão devidamente examinados ou que isto será feito com pressa e que só exames de última geração – estes feitos com “aparelhos enormes, telas de computador e cheios de luzinhas” podem resolver o seu caso.

O mais irônico em toda declaração do Ministro Ricardo Barros é justamente o fato de ela ter sido feita por alguém que NÃO é médico.

Foi preciso alguém de fora, um engenheiro, alguém não praticante do “susismo” – a religião do SUS – para dizer a verdade sobre este sistema de saúde podre onde traficantes, prostitutas, assaltantes, ladrões, viciados e assassinos disputam, palmo a palmo, com os milhões de brasileiros honrados e trabalhadores um leito de hospital que pode salvar sua vida e que, segundo Lula, é um “exemplo para o Mundo”.

Em aproximadamente duas semanas a ex-terrorista e chefe de quadrilha Dilma Rousseff vai ser varrida da história política do Brasil. A imprensa domesticada, os folhetins petistas que atendem pelo nome de “Zero Hora”, “Folha de São Paulo” ou “Correio do Povo”, não poderiam perder a chance de “denunciar” o “desmonte do SUS” pelo “Governo Golpista”, não é mesmo??

A declaração de Barros dizendo a verdade sobre o custo, sobre a mania dos pacientes do SUS que são capazes de exigir do médico um exame até para familiares que nem vieram à consulta, não poderia ter chegado em hora melhor e os reporterzinhos viciados em Red Bull e Cold Play que cruzam as noites nas redações sob efeitos de “substâncias estranhas” correram para ouvir a opinião das “entidades médicas” e liquidar Ricardo Barros em público, não é??

Chegaram tarde: ele tem, na sua declaração, o apoio de milhares de médicos brasileiros cansados das ofensas, da desconfiança, da agressividade e da falta de gratidão dos milhões de pacientes que vocês, há décadas, vem ensinando a nos odiar dentro dos consultórios.

Vocês, desde de 1990 com a implantação deste delírio chamado SUS, vem ensinando pessoas a exigir “justiça” na hora em que adoecem para esquecer o horror que é ter um STF aparelhado por vocês, não é mesmo??

Agora é tarde: o feitiço acabou. Vocês perderam.

%d blogueiros gostam disto: