10 senadores e 2 ex usaram os serviços de “arapongas espiões” da Polícia do Senado

Leandro Mazzini informa que o agente da Polícia Legislativa que delatou o esquema de varreduras de escutas em gabinetes  e residências oficiais citou os nomes de pelo menos mais dez senadores e dois ex-senadores que contaram com o ”serviço” anti-arapongagem, que começou quando a Lava Jato já chegava ao Congresso Nacional.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Entre eles, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador cassado Delcídio do Amaral, sem partido, preso na Lava Jato. O sistema adquirido pelo Senado é o Oscor, uma maleta poderosa. Tudo com dinheiro público.

Desde que os equipamentos eletrônicos foram adquiridos, em janeiro de 2015, por mais de R$ 400 mil, foi intensa a demanda de parlamentares pelo serviço.




Na última sexta-feira, quatro policias legislativos foram detidos pela Polícia Federal na Operação Métis, sob acusação de prejudicarem a investigação da Lava Jato contra alvos senadores.

Informação publicada pelo jornalista Leandro Mazzini no blog Coluna Esplanada

 

%d blogueiros gostam disto: