TEMER VAI DEMITIR OUTRO MINISTRO

TEMER REPETE DILMA: NOMEIA HENRIQUE ALVES COMO MINISTRO PARA ASSEGURAR FORO PRIVILEGIADO


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Michel Temer foi imprevidente ao nomear Henrique Eduardo Alves para integrar seu ministério. Toda a República sabe que o ex-presidente da Câmara e ex-ministro de Dilma é “mais sujo que pau de galinheiro”.
O desgaste do presidente em exercício aumenta a cada hora que passa, exatamente na mesma proporção em que a operação Lava Jato avança na direção de identificar quem são os verdadeiros “chefes” do petrolão e é sabido que alguns deles trabalham e são da “confiança” de Temer.

Nos bastidores, aliados de Michel Temer já sabem que a próxima “baixa” será Henrique Eduardo Alves. Também já sabem que ele não se sustenta no cargo mais por de 72 horas, uma vez que passou a ser “alvo” de Rodrigo Janot e dos procuradores da Lava Jato. É voz uníssona que sua nomeação teve um único objetivo: Blindá-lo, nos moldes da tentativa frustrada que foi engendrada por Dilma, em favor de Lula.




Um fato importantíssimo não foi levado em conta por Temer e seu grupo em relação a Henrique Eduardo Alves: No início do mês de maio, o Procurador Geral da República pediu a inclusão do nome de Henrique Alves no maior inquérito da Lava Jato por evidências em trocas de mensagens com executivas da OAS; a força-tarefa investiga indícios de atuação casada com o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na arrecadação de recursos para campanhas eleitorais.