Romário, o “PEIXÃO” caiu na rede da Lava Jato

Romário é suspeito de receber caixa dois de empreiteira do petrolão, diz PGR.  A partir de mensagens no celular de Marcelo Odebrecht, a PGR pediu ao STF a abertura de inquérito.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal para investigar o senador Romário (PSB-RJ) pela suspeita de receber caixa dois de campanha na eleição de 2014. De acordo com a investigação, a suspeita é que a empreiteira Odebrecht supostamente deu R$ 100 mil ao senador.

Registrada no STF como a petição 6.052, a investigação sigilosa ainda é inicial e caberá aos aos procuradores levantar provas se de fato houve pagamentos ao senador. Ele nega. O indício surgiu a partir de mensagens de celular trocadas entre Marcelo Odebrecht e seu subordinado Benedicto Barbosa da Silva Júnior, logo após a eleição de 2014. Benedicto é um dos principais executivos da Odebrecht e ganhou notoriedade por manter um controle de valores ligados a mais de 200 políticos. Assim como o chefe Marcelo Odebrecht, ele chegou a ser preso pela Lava Jato. As conversas foram apreendidas pela Polícia Federal na fase da Operação Lava Jato que prendeu Marcelo Odebrecht.

A informação está publicada na revista Época e é assinada pelo jornalista Felipe Coutinho