Prisão: Eduardo Cunha pode ser preso nas próximas horas

Não terminou a sessão do Supremo Tribunal Federal que afastou do mandato e da presidência da  Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Passou, sem que a maioria da imprensa brasileira desse atenção para o voto do Ministro Luiz Edson Fachin.

Disse ele: ” É possível também examinar hipótese de cabimento de prisão preventiva”.

Os Ministros do STF estão atentos aos movimentos de Eduardo Cunha.  No menor indício de que “ELE”, Eduardo Cunha,  cogite  de atrapalhar as investigações do MPF e continue a “pressionar” parlamentares,  tentando influenciar na escolha de seu substituto, sua prisão preventiva será decretada imediatamente.

Leia o voto de Fachin:

“No que diz respeito à adequação, ao afastamento também se nos afigura cabível a todos os títulos consoante o iminente relator sustentou na perspectiva da suspensão quer do exercício da presidência da Câmara dos Deputados, quer do exercício do mandato parlamentar, diria apenas en passant, senhor presidente, do ponto de vista da adequação quiçá em oportunidade diversa poderemos verticalizar até mesmo o espectro do parágrafo II, artigo 53, no que diz respeito à imunidade parlamentar para também examinar hipótese de cabimento de prisão preventiva, mas o que está sobre a mesa é a medida cautelar que implica na respectiva suspensão. Na declaração de voto que vou juntar vejo presente todos esses requisitos e segundo as conclusões do ministro Teori Zavascki referendo a liminar”, afirmou. Conteúdo Época