Políticos omissos… Permitem que “di menor” violente menina de 11 anos em Brasília

ABUSOU DE MENINA DE 11 ANOS, MAS TEM ‘SÓ’ 16 E NEM É INCOMODADO E AS FEMINISTAS SILENCIAM!


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Congresso não vota a redução da maioridade penal e estruprador “di menor” fica impune.  A proposta de emenda constitucional nº 171, que reduz a maioridade, está há 23 anos nas gavetas do Congresso.

Em pleno o clamor contra o estupro coletivo no Rio, uma garotinha de 11 anos foi estuprada em Brasília por adolescentes seguindo a liderança de um homem feito de 16 anos. Nem foram incomodados. São “crianças”, segundo a lei. Um crime horrível foi praticado, uma menina que brincava com bonecas ficará com sequelas emocionais irremovíveis, mas não haverá culpados, nem punição. E o Congresso reluta em discutir e votar a redução da maioridade penal para 16 anos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O grupo de adolescentes estupradores dopou a menina antes de abusar dela com selvageria, crueldade e covardia.




Reduzir a maioridade não é o “melhor remédio”, mas ao menos abriria a chance de punir assaltantes, assassinos e estupradores de 16 anos.

Ciente de que aos 16 anos poderia ser punido, o estuprador brasiliense pensaria mil vezes antes de liderar crime tão abjeto quanto covarde.

Conteúdo do Diário do Poder