Odebrecht: Executivos presos abandonam Marcelo e fazem delação premiada

odebrecht - sede

 Diretores e ex-executivos da Odebrecht estudam aderir a acordos de delação premiada para evitar condenações duras da Justiça. Quem informa é Mônica Bérgamo na Folha deste domingo, 28.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Marcelo Odebrecht, um dos sócios da empresa, preso há cerca de seis meses, porém, não está entre os que pensam em fechar acordo para colaborar com a Justiça. O grupo é integrado apenas por executivos.

A prisão do marqueteiro João Santana e de outros dois diretores da empresa, Fernando Migliaccio, detido na Suíça, e Benedicto Barbosa da Silva Júnior, presidente da construtora que acabou sendo solto horas depois, teria sido a gota d`água que debilitou ainda mais os acusados, até há pouco tempo dispostos a resistir à pressão para aderir à delação.
A quantidade de informações que veio à tona, com dados detalhados enviados pela Suíça e pelos EUA, e o atual estágio da investigação, estariam levando os executivos a estudarem a alternativa de colaborar com a Justiça.

A informação foi confirmada por duas fontes ligadas à empreiteira. Uma delas disse que “não confere” a informação de que um acordo de delação já foi fechado, mas admitiu que executivos “estudam”e “podem” aderir ao instrumento.

Uma segunda fonte afirmou que “a casa pode estar caindo”.