Morre Adroaldo Loureiro. Político, homem de rádio e Conselheiro do TCE/RS

 ADROALDO LOUREIRO




Em Nota Oficial o Presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, Marco Peixoto lamenta o falecimento do Conselheiro Adroaldo Loureiro..


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Inteiro teor da nota: É com extremo pesar que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) informa o falecimento do Conselheiro Adroaldo Mousquer Loureiro, ocorrido na tarde desta sexta-feira (12), em Porto Alegre, vítima de câncer. Ele era 2º vice-presidente da Corte e integrava o Conselho desde 06 de outubro de 2011.

Natural de Santo Ângelo, Loureiro formou-se em Odontologia e Direito, foi fundador do Partido Democrático Trabalhista (PDT) em sua cidade, onde cumpriu mandatos como vereador e prefeito. Foi deputado estadual por quatro mandatos, secretário estadual do Trabalho e Ação Social, em 1991, presidente da Companhia de Habitação do Estado (COHAB-RS), em 1992, e fundador da Associação Gaúcha Municipalista (AGM), em 1993.

Em sua trajetória, recebeu reconhecimento através de condecorações como a Medalha de Serviços Distintos, concedida pelo governo do Estado, em 1995; Prêmio Mérito Legislador 2009, conferido pelo Instituto de Estudos Legislativos Brasileiros; e Mérito Político 2007, outorgado pelo Conselho Regional de Odontologia (CRO-RS), entre outros.

Entre as 24 leis de sua autoria, estão a Lei dos Desmanches (1997), a que institui Política Antibullying nas escolas (2010), a que determina que os estabelecimentos bancários devem colocar assentos nas filas especiais para aposentados, pensionistas, gestantes e deficientes físicos (2004), a que institui a Semana Estadual de Promoção da Saúde Bucal no Rio Grande do Sul (2002), a que institui o Programa de Garantia de Renda Mínima Familiar (2001) e a que institui a Semana Missioneira no calendário de eventos culturais do RS.

Adroaldo Loureiro abriu seu discurso de posse no TCE-RS citando um provérbio que diz: “O homem é capaz de promover muitas ações, mas as maiores é o destino que as dirige pessoalmente”. Quis o destino que o Estado do Rio Grande do Sul perdesse hoje um cidadão cuja vida foi inteiramente dedicada à causa pública e que soube, sobretudo, honrar sua missão.

 

 

%d blogueiros gostam disto: