MINISTRO NAVARRO DANTAS DO STJ… OU TRABALHA PELO BRASIL OU ENLAMEIA SUA HISTÓRIA NA LAVA JATO

Além da pressão dos cidadãos, os ministros do STJ estão sentindo o peso do depoimento de Bernado Cerveró à PGR.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Como escreveu o site da Veja, “Bernardo Cerveró afirmou em seu depoimento à Procuradoria Geral da República que o senador Delcídio do Amaral participou de uma reunião, no Rio de Janeiro, na qual foi tratada a “movimentação política para obtenção de habeas corpus” por intermediação de um ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de sobrenome “Navarro”. Marcelo Navarro Ribeiro Dantas é o relator dos processos da Lava Jato no STJ, nomeado em setembro para o cargo pela presidente Dilma Rousseff.”

A “movimentação política” não foi apenas para tentar libertar Nestor Cerveró. Também ocorre para libertar Marcelo Odebrecht, Otávio Azevedo et caterva. “Movimentação”, por sinal, é uma palavra muito apropriada.(O Antagonista)




Conheça a brilhante trajetória do Ministro que Delcídio do Amaral “enrolou” na Lava Jato.

Marcelo Navarro é o atual presidente do TRF da 5ª região. Nascido em Nata/RN, em 20 de janeiro de 1963. Graduou-se em Direito pela UFRN, vestibular para o qual passou em primeiro lugar. É casado há 30 anos com Ariadna da Rocha Ribeiro Dantas e pai de dois filhos Marcelo, 28, e Helena, 26.

Militou como advogado, foi procurador e chefe do setor Jurídico do SESI/RN (Serviço Social da Indústria), promotor de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Norte, procurador-Geral da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, procurador da República, presidente do Conselho Penitenciário do Rio Grande do Norte, diretor e membro do Conselho Editorial da Revista da Procuradoria-Geral da República (que acabou depois da saída dele), procurador eleitoral junto ao Juízo Auxiliar do TRE/RN (eleições de 1998), procurador-regional eleitoral substituto e procurador-chefe da Procuradoria da República no Rio Grande do Norte.

Em nove meses, Marcelo Navarro saiu da posição de procurador mais votado para integrar a lista sêxtupla do Ministério Público Federal para a de desembargador nomeado pelo então Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2003, ele tomou posse como desembargador Federal.

Em paralelo às atividades profissionais, o desembargador fez mestrado e doutorado em direito, na PUC de São Paulo. É professor de direito na UFRN, concurso no qual ficou em primeiro lugar. Também é professor na pós-graduação da UNI-RN.