jose-lopez

Ministro corrupto é preso “enterrando” 5 milhões de dólares

Lava Jato argentina prende Ministro de Obras da família Kischner – Enterrou 5 milhões de dólares.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

José López, secretário de Obras Públicas da Argentina durante os governos de Nestór e Cristina Kirchner (2003 – 2015), foi preso nesta terça-feira quando enterrava milhões de dólares em um terreno de um mosteiro de General Rodríguez, cidade da província de Buenos Aires. A polícia informou que López estava armado com um fuzil, mas não reagiu à prisão. A agência estatal de notícias Telám informa que o ex-secretário foi preso com 5 milhões de dólares (quase 20 milhões de reais) divididos em pacotes de notas de 100 dólares embaladas com plástico.

De acordo com o jornal Clarín, a polícia chegou ao local por volta das 5h00 da manhã, após a denúncia de um vizinho do mosteiro que estranhou o comportamento de López. O mosteiro era o lar do bispo Ruben di Monte, que morreu em abril deste ano. Hoje o local está fechado e apenas duas freiras moram em uma casa anexa ao prédio principal.




O chefe de gabinete do presidente Mauricio Macri, Marcos Peña, disse numa conferência de imprensa que o governo está “assombrado” com a prisão de López em uma “situação de filme”, enterrando pacotes de dinheiro. “Nós não estamos falando de uma pessoa menor, mas de um funcionário que era o secretário de Obras Públicas, que coordenava obras com enormes problemas de transparência e sujeitas à corrupção”, afirmou Peña.

Nos últimos meses, várias figuras do kirchnerismo estão sendo investigados pela Justiça em diversos casos de corrupção. Em abril, o promotor federal Guillermo Marijuán pediu uma investigação contra Cristina Kirchner em um caso de lavagem de dinheiro. Pelo escândalo, já foi preso o empresário Lázaro Báez, colaborador próximo da ex-presidente, e que venceu várias licitações de obras públicas na província de Santa Cruz