close

Mateus Bandeira, o candidato do Novo ao Piratini

Políbio Braga Publica: O ex-secretário do Planejamento e ex-presidente do Banrisul, cargos que ocupou no governo Yeda, de quem saiu rompido, Mateus Bandeira vai filiar-se ao Partido Novo no final do mês.

Ele confirmou que quer disputar o governo do RS.

Mateus Bandeira é jovem. Quando saiu do governo Yeda, 2011, ele assumiu o INDG, maior consultoria de gestão do país, de Vicente Falconi. Ele substituiu José Martins de Godoy, co-fundador e também sócio da consultoria, que deixou a presidência, mas continuou no conselho de administração. A chegada de Bandeira colocou fim a uma busca que levou mais de um ano. O convite ao executivo foi feito diretamente pelo empresário Jorge Gerdau, na época presidente do conselho de administração do INDG. Em janeiro deste ano, Mateus Bandeira renunciou (o INDG já teria virado Falconi Consultores), junto com outros dois diretores, o que teria acontecido pela insatisfação dos sócios com a gestão do presidente. Em 2011, quando Bandeira assumiu, a receita foi de R$ 205,7 milhões. Em 2015 (dado mais recente disponível), estava em R$ 201,6 milhões. O lucro operacional e o lucro líquido também foram menores, quando comparados os dois anos. Saíram de R$ 58,5 milhões e R$ 41,6 milhões, respectivamente, para R$ 41,5 milhões e R$ 33,5 milhões. Em contrapartida, as despesas administrativas vinham aumentando. Fecharam 2011 em R$ 31,5 milhões e, em 2015, alcançaram os R$ 99,3 milhões. No período, o número de consultores trabalhando para a Falconi também caiu quase pela metade, de 1,1 mil para cerca de 600.

Deixe seu comentário