Jornalismo petistas “enlouquecido” com a Presidente do STF, Ministra Carmem Lúcia

Bastou apenas um dia de CARMEM LÚCIA , mesmo ainda sem tomar posse na presidência do STF para ser alvo de  “ataques impiedosos do  “jornalismo  canalha petista”, àquele que se valeu de dinheiro público para “propagandear”,  sem nenhum escrúpulo, a organização criminosa comandada por Lula e Zé Dirceu.  Estão enlouquecidos os  viúvos e viúvas de Dilma,  só porque Carmem Lúcia disse preferir ser tratada por PRESIDENTE   e não presidenta.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Ontem, 10 de agosto,  durante sessão do STF, provocada por Ricardo Lewandowski, que indagou se preferia ser chamada de presidente ou presidente, humildemente a Ministra Carmem Lúcia se manifestou no sentido de respeitar a língua portuguesa. Disse que a expressão mais adequada e pacífica seria PRESIDENTE.

A escolha provocou a ira da “bandalha”!




O Diário do Centro do Mundo, com relações nada republicanas com o PT e a Orcrim,  foi o primeiro a se sublevar, indagando : “O que levou a ministra Carmem Lúcia a ser tão deselegante, tão impiedosa e tão maldosa exatamente no dia em que foi eleita para suceder Lewandowski no comando do STF?”

A matéria assinada pelo editor do DCM, Paulo Nogueira é tão patética e  “beira o namoro” com a insanidade  ao dizer que  a escolha de Carem Lúcia pela expressão Presidente  nada mais é do que ” uma combinação letal de ódio no coração com ignorância presunçosa.”  É caso urgente de internação, sem nenhuma dúvida!

Em outro segmento da matéria,  o jornalista petista Paulo Nogueira compara os  54 milhões de votos obtidos por Dilma em 2014, duvidosos  diante da “avalanche de denúcias da Lava Jato e a indicação  de  Carmen Lúcia pelo ex-presidente Lula, como sendo um voto único, isolado.

A afirmação é  infeliz, bolorenta, para não dizer criminosa. Primeiro:  Carmem Lúcia para chegar ao STF, não falsificou títulos; não alardeou mestrados e doutorados inexistes; Não se “jactou” de mãe disso ou daquilo. Sabatinada, como exige a Constituição,  obteve o dobro de votos dados as Dilma em 2014. O nome da Ministra Carmem Lúcia obteve a aprovação dos  81 Senadores da República. Mais de 100 milhões de eleitores brasileiros, representados pelos senadores, são os responsáveis diretos por Carmem Lúcia estar no STF.  Segundo: Carmem Lúcia se mostra, ao longo da sua trajetória no STF como  uma das mais notáveis juristas da nossa era.  Felizmente essa qualidade  só pode ser aquilatada por mentes inteligentes, capazes de saber quem é Carmem Lúcia .

É de Carmem Lúcia o entendimento mais sólido no STF em relação a liberdade de imprensa e da  informação: ” Não existe democracia sem imprensa livre“.