close

Gilmar Mendes diz que Procuradoria “aparentemente” combinou versão com JBS

Gilmar Mendes – by Marcelo Camargo

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, afirmou nesta quinta-feira (8) que a Procuradoria-Geral da República “aparentemente” teria combinado com os delatores da JBS a versão apresentada nos depoimentos de que as doações eleitorais indicadas no acordo de colaboração seriam todas fruto de acordos para pagamento de propina.

“Assistia esses dias na televisão esse vídeos dessa última delação, e aparentemente houve uma combinação dos delatores com o próprio Ministério Público para falar que todas as doações eram propina”, disse. “Por que? Porque essa é a linguagem que o Ministério Público adotou para todos os fins”, afirmou Mendes.

A delação da JBS trouxe o relato do financiamento a 1.829 candidatos, em mais de uma eleição.

Gilmar Mendes, que é também ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), fez a afirmação durante julgamento no TSE da chapa que reelegeu em 2014 Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB). Os ministros debatiam naquele momento a classificação dos diversos tipos de irregularidades ligadas ao financiamento eleitoral.

A delação dos executivos da JBS, entre eles os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do grupo alimentício, foi homologada em maio pelo ministro do STF Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava Jato no Supremo.

Conteúdo UOL, assinado pelos jornalistas Bernardo Barbosa, Felipe Amorim, Flávio Costa e Leandro Prazeres.

Tags : Dilma RousseffEdson FachinGilmar MendesMichel Temeroperação Lava JatoProcuradoria-Geral da RepúblicaTribunal Superior Eleitoral

4 Comentários

  1. Este cidadão é um lixo, presta um desserviço ao Brasil, adota posições claramente suspeitas. Como pode exercer uma função tão nobre como a de uma pessoa que deve julgar ações e atitudes de outras pessoas? Não possui nenhuma credencial para isto, menos ainda para um ministro do Supremo que, de resto, é também um casa que não dignifica a Justiça.
    Esse Gilmar é tão lixo que chega a ser feio e horroroso por dentro e por fora. Quando digo “por dentro”, quero me referir ao seu interior, seu estado de espírito, de alma, pelo visto qualquer virtude passa longe de seu íntimo: é vaidoso, a soberba transboda da sua figura, desonesto na função que exerce. “Por fora”, fisicamente, é feio demais, todo desconjuntado, não sei como a sua mulher consegue deitar com um cara tão repugnante.
    Não suporto nem ver, viro de costas quando aparece na televisão.

  2. Não é possível que tenhamos que aguentar alguém que esta sentado pra julgar, usar da posição de ministro pra inocentar bandidos. Esse cara deveria sair dai direto pra cadeia. Porque: “ladrão que inocenta ladrão merece cem anos de prisão”.

Deixe seu comentário