Início Mundo E você se acha ‘baixinha’?

E você se acha ‘baixinha’?

275
COMPARTILHAR
baixinha

O encontro dos campeões do “Guinness Book” resultou em uma sessão de fotos para promover o turismo no Egito

A indiana Jyoti Amge, considerada a mulher mais baixa do mundo, com 62,8 centímetros, e o turco Sultan Kosen, homem mais alto do mundo, medindo 2,51 metros, se encontraram nas pirâmides de Gizé, no Egito, na última sexta-feira.

O encontro dos campeões do Guinness Book, o livro dos recordes, resultou em uma sessão de fotos para promover o turismo no país.

Jyoti Amge, (16 de dezembro de 1993) é uma mulher indiana que detém o título de mulher mais baixa do mundo viva, certificada pelo Guinness World Records.

Um documentário acerca da vida de Amge foi feito pelo canal de televisão britânico Channel 4 em 11 de junho de 2009 chamado BodyShock: Two Foot High Teen. Em 16 de dezembro de 2011, quando Jyoti completava 18 anos, ela foi oficialmente declarada a mulher mais baixa do mundo pelo Guinness World Records, com uma altura de 62,8 cm. Sua baixa estatura deve-se a uma anomalia de crescimento chamada acondroplasia. Entretanto, o título de mulher mais baixa de todos os tempos ainda pertence à neerlandesa Pauline Musters, que media 61 cm de altura.

Sultan Kösen (Mardin, 10 de dezembro de 1982) é um homem turco que tem o título de homem mais alto do mundo vivo, segundo o Guinness World Records, com uma altura de 2,51 m (8 ft 3 in).

O crescimento anormal de seu corpo é resultado de um tumor que afetava sua glândula pituitária, responsável por produzir o hormônio do crescimento. Ele precisa usar muletas para poder andar.

Kösen vive com seus pais, três irmãos e uma irmã, todos de tamanho normal. Não pôde completar a escola por causa de sua altura e por vezes trabalha como fazendeiro. Apesar de sua altura, ele afirma desfrutar de um estilo de vida normal e gosta de jogar jogos de computador com seus amigos. Dentre as vantagens de ser alto, ele destaca o fato de poder enxergar a uma distância grande, ser capaz de ajudar sua família com tarefas domésticas como trocar lâmpadas e cortinas. Como desvantagens da altura, ele aponta a dificuldade de achar roupas e sapatos que caibam e a extrema dificuldade de entrar em um carro de tamanho normal.

Kösen se submeteu a uma cirurgia com “bisturi gama” no tumor que afeta sua hipófise na Escola de Medicina da Universidade da Virgínia e também toma medicamentos para controlar os níveis excessivos de hormônio do crescimento. Embora o efeito total do tratamento possa levar dois anos, em 2011, seus níveis hormonais eram quase normais.

COMPARTILHAR