DITADOR MADURO RETIRA CREDENCIAIS DE EX-PRESIDENTES… O QUE ELE QUER E PRECISA ESCONDER?

O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) retirou neste domingo (6) as credenciais de “acompanhantes políticos” das eleições dos ex-presidentes da Colômbia, Andrés Pastrana, da Bolívia, Jorge Quiroga, do Uruguai, Luis Alberto Lacalle, e da Costa Rica, Miguel Angel Rodriguez, convidados pela coalizão de oposição Mesa da Unidade de Democrática (MUD), por terem feito questionamentos ao processo eleitoral do país.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

ex presidentes america...
Os ex-presidentes da Bolívia, Jorge Quiroga, Colômbia, Andres Pastrana, e da Costa Rica, Miguel Angel Rodriguez, acenam para repórteres em Caracas, na Venezuela, no sábado (5) (Foto: Reuters/Carlos Garcia Rawlins)

“Definitivamente, as credenciais desses observadores políticos ficam revogadas. Nos comunicaremos com as autoridades competentes para que tomem medidas sobre isso”, disse a presidente do CNE, Tibisay Lucena, pouco depois após as declarações dos ex-presidentes, que questionaram a “vantagens” governistas no pleito.

“As declarações não correspondem ao clima de tranquilidade que deve reinar até o fechamento (das urnas) e a divulgação dos resultados”, disse a presidente do CNE.

Ao jornal “El Nacional”, o presidente do Fórum Penal Venezuelano, Alfredo Romero, disse que nenhum dos 76 presos políticos do país foi autorizado a votar, embora o direito esteja previsto na Constituição. Romero destacou o caso do líder oposicionista Leopoldo López, que ainda não foi condenado definitivamente, mas ainda assim não conseguiu votar.

Eleições legislativas
Os venezuelanos elegem, por um período de cinco anos, os 167 legisladores da Assembleia Nacional, controlada pelo socialismo boliviariano iniciado pelo já falecido ex-presidente Hugo Chávez em 1999. No total, 19,5 milhões de venezuelanos estão convocados às urnas.

Com uma revolta popular com a escassez que vai dos alimentos aos remédios, e com uma das piores inflações do mundo, pesquisas apontam que o governo socialista sob comando de Nicolás Maduro pode perder vantagem.

A votação deste domingo foi prorrogada em uma hora para que todos os eleitores que ainda estavam em filas no horário oficial possam votar. Segundo a vice-presidente do CNE, Sandra Oblitas, as sessões só seriam fechadas às 19 horas (21h30 em Brasília).

convite-facebook