DILMA VAI TESTEMUNHAR A FAVOR DE MARCELO ODEBRECHT?

O mega-empresário Marcelo Odebrecht, preso na Colônia Penal de São José dos Pinhais no Paraná, acusado da prática de mais 100 crimes contra os interesse dos brasileiros – operação Lava Jato – arrolou como testemunha da sua defesa a presidente afastada do Brasil, Dilma Rousseff. Marcelo e Dilma são velhos conhecidos desde os tempos em que a “mãe do PAC” era ministra de Minas e Energia. Nesse período,  foram firmados dezenas de contratos entre a empresa de Marcelo e a Pretrobrás.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

É notória a participação de Marcelo Odebrecht no clube do milhão. Organização criminosa  criada por empreiteiros para “lotear”  e “regar”, com sobre-preços, campanhas políticas capazes de perpetuar a participação dos mesmos nas obras públicas do Brasil. Durante os governos petistas, dos quais Dilma participou como Ministra e Presidente, as empreiteiras do clube do milhão se “esbaldaram” e praticaram toda a ordem de “falcatruas” possíveis,  num cenário  absolutamente sem controle.

Nesse misto de cumplicidades e posse de segredos incontáveis,  natural a indicação de Dilma Rousseff como testemunha do “rebento maior” da clã Odebrecht.  O pai Emílio nunca escondeu sua disposição de “contar tudo”, caso seu filho não fosse solto imediatamente. Bem que Dilma tentou,  indicando um Ministro para o STJ e seu Ministro da Justiça tenha buscado, reiteradamente influenciar o presidente da Corte para nomear o indicado da presidente para a Turma que julgaria Marcelo Odebrecht.

Tudo deu errado. Marcelo não foi solto. Pior, já foi condenado em um dos processos  com pena arbitrada em 19 anos. Dilma foi afastada das funções pelo Senado da República;  José Eduardo Cardoso caiu em desgraça como contumaz perdedor em ações judiciais na defesa da presidente  e Emílo Odebrecht, temendo a derrocada do seu gigantesco conglomerado empresarial,  preferiu “engolir” a língua e recolher-se para também não ser preso.

A testemunha não é confiável. Um advogado experiente não correria nenhum risco. O momento é de prudência e não de enfrentamento. Melhor uma confissão do que uma pena eterna (só pode ficar preso por30 anos) -.   É o que espera Marcelo,  se insistir em não revelar o que sabe.

%d blogueiros gostam disto: