Cristalvox assegura: Delação de Sérgio Machado é uma FARSA!

Poucos, mas muito poucos tiveram a paciência e a coragem do editor do Cristalvox de assistir, ouvir e ler todas as informações disponibilizadas publicamente nas redes sociais sobre a “devastadora e incrédula” delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Tudo começou com o afastamento de Sérgio Machado da Transpetro,  fato ocorrido ainda no governo Dilma Rousseff. Na época, o PMDB e  o Senador Renan Calheiros correram para se descolar de Machado.  A casa do executivo foi vasculhada pela Polícia Federal. Diante da “riqueza” do material apreendido e  recolhido,  os investigadores da Lava Jato tiveram a certeza que estavam diante do mais importante “lance” da operação.

Abatido em pleno vôo, Sérgio Machado  resolveu falar. Mais, confessar que sua atuação não republicana envolvia toda a sua prole.

Com Sérgio Machado surge um novo  e lacrado”baralho” no “jogo da Lava Jato. Todas as ações pensadas e colocadas em prática pelos defensores dos envolvidos na gigantesca operação policial e judicial já tinham soçobrado. Os investigadores e o Juiz Sérgio Moro  não permitiram chicanas e um a um dos “projetos” para frear e “acabar  com a Lava Jato se “esvaíram” na falta de inteligência de seus mentores.

Eis que surge uma nova oportunidade para enganar o Brasil. Um dos envolvidos no gigantesco desvio financeiro da história do país se  “coloca à disposição” para criar um cenário capaz de dizimar  a Lava Jato. Sérgio Machado & filhos são acolhidos na PGR e encontram em Teori Zavascki um “aliado”.  Com tudo combinado, Sérgio Machado vai à campo cometer mais um “crime hediondo”. De forma seletiva passa a “gravar”  e “coletar provas” com  importantes figuras do PMDB, capazes de dar “credibilidade” a sua “sanha macabra”. O objetivo das gravações  era destruir seus criadores, “salvar” um ex-presidente e uma presidente e assegurar que a “sociedade familiar” continuaria a controlar, pelo menos, 50 por cento do que roubaram da Petrobrás. Qualquer coisa em torno de 200 milhões de reais.

A “FARSA” da delação de Sérgio Machado está, aos poucos, se tornando pó.  Não se sustenta diante do amontoado de mentiras que contou em relação a terceiros.   Como Sérgio Machado é um homem “de visão”,  tratou, por segurança, de envolver também o vice-presidente Michel Temer.  “Vai que o cara assuma”!  “previu” o chefe do clã.

No Supremo Tribunal Federal,  a “rádio bambu”   “fala” que alguns Ministros não acreditam em nenhuma linha do que Sérgio Machado contou para Rodrigo Janot e para Teori Zavascki.

O Cristalvox também não acredita em Sérgio Machado.