cardoso curitiba

BOMBA NA ÁREA MILITAR: AERONÁUTICA DEIXA VAZAR A VIAGEM SECRETA DE CARDOSO À CURITIBA

Uma informação  dessa grandeza, vazada de propósito, a qual informa que José Eduardo Cardoso, Ministro da Justiça do governo Dilma Rousseff fez uma viagem secreta, no meio da madrugada para Curitiba,  indica que os militares já se aperceberam que não adianta mais “encobrir” um governo que age “à sorrelfa”, esquecendo a transparência e os atos republicanos….


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

A viagem secreta de Cardozo ao centro da Lava Jato  – O ministro da Justiça e a cúpula da PF desembarcaram na madrugada de terça-feira, 8, em Curitiba. O motivo da viagem – que durou pouco mais de 12 horas – ninguém sabe explicar ao certo.

À 0h50 da terça-feira, um avião da Força Aérea Brasileira decolou rumo a Curitiba. A bordo estavam o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e os delegados da Polícia Federal Leandro DaielloMaurício Valeixo, respectivamente diretor-geral e diretor de Combate ao Crime Organizado da corporação, um assessor do ministro e um policial. Naquela madrugada, já na capital paranaense, esse grupo se encontrou com Rosalvo Branco, superintendente da PF em Curitiba e chefe dos delegados da Lava Jato, e com o agente Newton Ishii, que se consagrou ao ser citado na gravação do filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró como o “japonês bonzinho” suspeito de vazar dados da Lava Jato. O encontro na penumbra ficou fora da agenda oficial do ministro.




À 0h50 da terça-feira, um avião da Força Aérea Brasileira decolou rumo a Curitiba. A bordo estavam o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e os delegados da Polícia Federal Leandro DaielloMaurício Valeixo, respectivamente diretor-geral e diretor de Combate ao Crime Organizado da corporação, um assessor do ministro e um policial. Naquela madrugada, já na capital paranaense, esse grupo se encontrou com Rosalvo Branco, superintendente da PF em Curitiba e chefe dos delegados da Lava Jato, e com o agente Newton Ishii, que se consagrou ao ser citado na gravação do filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró como o “japonês bonzinho” suspeito de vazar dados da Lava Jato. O encontro na penumbra ficou fora da agenda oficial do ministro.  A matéria está assinada pela jornalista ALANA RIZZO  da revista Época.

http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/12/viagem-secreta-de-cardozo-ao-centro-da-lava-jato.html

convite-facebook