ARENA DO GREMIO! A GRANDE LAVANDERIA DA OAS NA LAVA JATO

O Antagonista informa: Em fevereiro, o doleiro Alberto Youssef revelou à força-tarefa da Lava Jato que a OAS tinha um escritório na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, para receber dinheiro de caixa 2 em espécie.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

O estádio foi construído nos padrões da Fifa para ser um plano B durante a Copa, mas não foi utilizado. A OAS teve uma ajudinha do BNDES na obra.

Youssef, como relatou o G1, disse que aempreiteira “lavava” os recursos em contas bancárias no exterior por meio de João Procópio Prado, um dos operadores do doleiro. Prado depositava o dinheiro em contas de Leonardo Meirelles.

Meirelles movimentava o dinheiro em bancos de Hong Kong “a fim de promover o retorno desses valores ao país mediante operações de cabo”. Depois de lavado, o doleiro trazia o recurso de volta a pedido da OAS e levava 3% de comissão.

Como revelado no post anterior, o arquiteto Roberto Moreira Ferreira foi um dos diretores da OAS destacado para encomendar as cozinhas do sítio de Atibaia e do triplex do Guarujá.

Ocorre que Ferreira é membro do conselho de administração da Arena Porto-Alegrense, a empresa constituída por Grêmio e OAS para construir a Arena do Grêmio.

As encomendas na Kitchens foram feitas em 2014, ano da Copa.

Coincidência, certamente.

arena-gremio-2