Apple está perto de vender seu bilionésimo iPhone

Analistas de Wall Street estimam que companhia deve alcançar a marca no dia 20 de julho deste ano.


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Entre 29 de junho de 2007 e o fim de 2015, a Apple vendeu 896 milhões de iPhones. Se as previsões dos analistas de Wall Street se concretizarem, a empresa vai vender seu bilionésimo iPhone no verão (do hemisfério norte, quando será inverno no Brasil) deste ano.
Em 25 de abril, quando a Apple informar seu balanço trimestral, a empresa deverá apresentar um relatório com 50 milhões de iPhones vendidos nos primeiros três meses do ano, mostrou a reportagem desta segunda-feira da CNN Money.
Esse número irá deixar a companhia com 946 milhões de iPhones vendidos em sua história. Durante o trimestre atual, os analistas consultados pela americana FactSet disseram que esperam que a Apple venda outros 44 milhões, empurrando o total para 990 milhões.
Para conseguir alcançar a marca de 1 bilhão de iPhones vendidos antes de julho, a empresa lançou o iPhone SE. De acordo com as recentes estimativas de analistas de Wall Street, a Apple deve vender o bilionésimo iPhone no dia 20 de julho.
O iPhone é um dos maiores best-sellers entre os produtos de tecnologia de todos os tempos. Mas não é só em aparelhos de telefonia que a empresa se destaca. A Apple é dona do tablet (o iPad), do leitor de música (iPod), e dos principais computadores (Mac) mais vendidos do mundo. O curioso é que a companhia vendeu mais iPhones do que Macs, iPads e iPods juntos desde 1993. Sozinho, o iPhone trouxe 155 milhões de dólares (aproximadamente 559,55 milhões de reais) em receita no último ano.
Um bilhão já é um número familiar para a companhia. Em novembro de 2014, a Apple vendeu seu bilionésimo dispositivo iOS, que inclui iPhones, iPads e iPod Touch. Em janeiro, a Apple disse que tem 1 bilhão de dispositivos em uso atualmente. Mas vender 1 bilhão de um único produto por si só é um marco ainda mais significativo.
O iPhone está à venda há nove anos – e metade foi vendida nos últimos dois anos. No ritmo atual, a Apple deve vender seu iPhone de número dois bilhões até 2020. – foto (Beck Diefenbach/Reuters)