Anti-Terror! Forças Especiais treinam em Goiânia. Exercícios são relizados a 100 kms de Brasília

Defesa promove exercício conjunto de enfrentamento ao terrorismo


Este conteúdo é produzido por CristalVox. Apoie nosso trabalho curtindo nossa página

Teste envolve cerca de 280 profissionais de Marinha, Exército, Aeronáutica, Polícia Federal, Força Nacional e tropas policiais de diversos estados
Militares que integram as tropas de operações especiais das Forças Armadas e de diversos órgãos de que atuarão na segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 participarão de exercício conjunto de enfrentamento ao terrorismo. A atividade ocorrerá no período de 9 a 13 de maio, em Goiânia (GO).

Na terça-feira (10/05), o exercício será aberto à imprensa. Os jornalistas poderão acompanhar algumas das 17 oficinas de treinamento montadas no Comando de Operações Especiais do Exército. Em uma delas, serão treinadas táticas peculiares de enfrentamento ao terrorismo em uma Pista de Tiros – circuito que se assemelha a um bairro urbano onde haverá uma simulação de resgate em que um suposto alvo terrorista esteja se escondendo ou fugindo em meio a um local com obstáculos urbanos.

Além da Marinha, Exército e Aeronáutica, o Exercício Conjunto Interagências de enfrentamento ao terrorismo contará com a participação do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal, da Força Nacional de Segurança e de tropas de operações especiais das Forças Policiais de diversos Estados, inclusive todos os que receberão atividades olímpicas, num total de cerca de 280 participantes.

O exercício será no Comando de Operações Especiais do Exército (COpEsp ), em Goiânia, onde está ativado, desde outubro de 2015, o Comando Conjunto de Prevenção e Combate ao Terrorismo (CCPCT), estrutura criada pelo Ministério da Defesa para contribuir com o esforço de contraterrorismo.

Atividades similares foram realizadas em 2014, antes da Copa do Mundo. “Não se faz enfrentamento ao terror sozinho. Para lidar com ameaças dessa natureza, é preciso que todos os órgãos envolvidos tenham bem desenvolvida a capacidade de trabalhar juntos”, disse.

Para a atividade, foram realizadas duas reuniões preparatórias, em abril, nas quais os participantes criaram cenários adversos relacionados ao enfrentamento ao terror. “Situações de ameaças terroristas são todas aquelas em que existe o pânico generalizado”, explica Sinott. Também estão previstas ao longo da semana oficinas noturnas, atividades específicas para atiradores de alta precisão (snipers) e atividades com negociadores em resgate de reféns.

http://www.brasil2016.gov.br/pt-br/noticias/defesa-promove-exercicio-conjunto-de-enfrentamento-ao-terrorismo