close

BOLSONARO JÁ ESCOLHEU O MINISTRO DA FAZENDA

Mansueto_Almeida_in_Brazilian_Federal_Senate_2016

O Antagonista CRAVA: Mansueto Facundo de Almeida Junior em eventual governo Bolsonaro será o Ministro da Fazenda

Diz o Antagonista:

Jair Bolsonaro já tem um nome para o ministério da Fazenda.

Trata-se de um dos melhores economistas do Brasil: Mansueto Almeida.

Adolfo Sachsida, consultor do candidato do PEN, disse para a Folha de S. Paulo:

“Eu já falei para Bolsonaro que, em um eventual governo, ele deveria manter boa parte da equipe econômica atual e nomear para ministro da Fazenda o Mansueto Almeida.”

Mansueto Almeida é considerado um dos maiores especialistas do país em contas públicas.

Mansueto Facundo de Almeida Junior (Fortaleza, 30 de setembro de 1967) é um economista brasileiro. Pesquisador do IPEA, em maio de 2016 Mansueto Almeida foi convidado pelo Ministro Henrique Meirelles para integrar a equipe econômica do Ministério da Fazenda, vindo a assumir o posto de Secretário de Acompanhamento Econômico. Na Secretaria ele tem comandado a política fiscal, antiga atribuição do Tesouro Nacional, além de tratar dos planos de reformas econômicas atualmente em discussão do governo.

Mansueto Facundo de Almeida Junior, nascido em 30 de setembro de 1967 em Fortaleza, no Ceará, é um economista brasileiro, graduado pela Universidade Federal do Ceará e com Mestrado pela Universidade de São Paulo (USP). Cursou o Doutorado em Políticas Públicas no MIT, Cambridge, no Massachusetts, mas não defendeu a tese. O economista tem atuado na especialidade de Finanças e Contas Públicas, sendo atualmente um dos principais especialistas do tema no país.

É funcionário de carreira do IPEA em Brasília, lotado como Técnico de Planejamento e Pesquisa no instituto, tendo nesse âmbito assumido os seguintes cargos em Brasília: coordenador-geral de Política Monetária e Financeira na Secretaria de Política Econômica no Ministério da Fazenda (1995-1997), assessor da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal (2005-2006).

Deixe seu comentário